Blog

img3

28/11/2013

O que aconteceu?

Oi pessoal, vou contar um fato curioso. Eu sempre me lembro quando há muitos anos atrás, minha mãe me ligou no celular e me perguntou:

‘-Filha, onde vc está?’

E eu rapidamente respondi:  ‘- Estou no hospital.’

Então eu ouço um grito alto e nervoso de uma mãe preocupada: ‘- O que aconteceu???!!!’

E eu respondo, tentando acalma-la :’- Mãe, eu estou só trabalhando, está tudo bem!”

Esse diálogo marcante na minha vida me mostra como um hospital é uma instituição complexa. As pessoas em geral associam o hospital a um lugar de problemas e de doença, e não de promoção de saúde. Passados mais de quinze anos trabalhando na área da saúde, agora pelo menos a minha mãe não se assusta quando me telefona.

Complexo é o ente que abrange ou encerra muitos elementos ou partes.  Com certeza  o hospital é a instituição de maior complexidade que conheço porque é um Shopping, uma Indústria, um edifício de Escritórios, um Hotel e um Edifício de Assistência à Saúde, tudo junto ao mesmo tempo e com programas e funções diversas.
Um shopping para o público que frequenta o hospital nas áreas sociais, que abrangem lanchonete, restaurante, loja de conveniência, floricultura e muito mais. A indústria existe em toda a infraestrutura de apoio técnico e logístico, que é essencial para o funcionamento, por exemplo, nenhuma cirurgia funciona sem energia elétrica ou no escuro. (Apesar de recentemente ter visto uma foto de uma cirurgia com lanterna…).
O edifício de escritórios recebe as pessoas que administram, colaboram ou prestam serviço ao hospital de várias formas como qualquer negócio. Assim como eu quando recebi a ligação da minha mãe. O hospital é um negócio e tem que ser rentável.
O Hotel é a parte da Internação que precisa agradar a um cliente e sua família em um momento delicado. Além de tudo isso, o hospital abriga as áreas assistenciais que são o ‘core-business’ ou função principal do edifício e precisa além de sanar as doenças, desenvolver a saúde e qualidade de vida.
Não é simples agrupar todas estas necessidades juntas em um edifício de assistência a Saúde. Entenderam porque eu falei no post anterior que é necessário muito planejamento e muita organização no hospital?

Um dos primeiros passos do planejamento de um hospital é definir quais serão as atribuições da instituição hospitalar. A partir disto são determinadas as características e as necessidades dos ambientes. Normalmente isto é feito por arquitetos especializados utilizando técnicas específicas de planejamento resultando no chamado Plano Diretor do hospital, que deve estar alinhado ao planejamento de negócios.
Assim como ninguém viaja sem se organizar, um hospital precisa de muito planejamento e organização. Contarei mais para vocês no próximo post!
uma boa gestão. Sempre sem se esquecer de quem vai usar o ambiente, os usuários. Afinal, um espaço não é nada sem seus usuários, as pessoas. Vocês sabiam que passamos 90% do tempo de toda a nossa vida em um espaço construído? Nada melhor que os ambientes sejam saudáveis como nós devemos ser.
A arquitetura para saúde é a junção das minhas preferências, integrando funcionalidade, segurança, conforto e beleza. Adoro conversar, aprender e compartilhar conhecimento, por isso também dou aulas,cursos e palestras.
Da minha experiência em pequenos e grandes hospitais nacionais e internacionais, escreverei aqui sobre assuntos que gosto: planejamento, projetos, infraestrutura, gestão, negócios, Sustentabilidade, foco nas pessoas, humanização, Planetree, entre outros. Espero que gostem!